Ilha de São Jorge – o que visitar e pontos de interesse

A Ilha de São Jorge está localizada no arquipélago dos Açores e integra o Grupo Central, juntamente com a Graciosa, Terceira, Faial e Pico.

Possui uma área que ocupa 243,8 km e a sua maior diferença das demais ilhas do arquipélago é a falta de qualquer edifício vulcânico poligenético e pela sua característica alongada, com 54 km de comprimento e somente 6,9 km de largura.

A formação geológica desta ilha teve forte influência de sucessivas sequência de erupções vulcânicas, a formar uma natureza com fortes traços basálticos.

Vista sobre a Fajã dos Cubres
Vista sobre a Fajã dos Cubres
Fotografia de Carla Dias

O seu povoamento deu-se a partir do século XV, sendo então registadas duas erupções subaéreas na Ilha de São Jorge, nos anos de 1580 e 1808, bem como uma erupção submarina ao largo da ilha, em 1964. Outro ponto de influência são os cones de escórias, como o Pico do Areeiro e o Pico da Esperança.

Quanto às atrações da Ilha de São Jorge, vários turistas aventureiros escolhem esta ilha em busca de paisagens deslumbrantes, encontradas nas belas fajãs, falésias e arribas. Não é à toa que é conhecida como a “Ilha das Fajãs” e o predomínio do verde traz o contacto perfeito com a natureza.

E a melhor forma de conhecer estas maravilhas é através dos trilhos pedestres, sendo possível observar terrenos de agricultura e casas de pedra pelo caminho, óptimos cenários para fotografias inesquecíveis.

Além disso, destacam-se as lagoas, piscinas naturais, banhos no mar, patrimónios históricos, vilarejos, produção de café, queijo, colchas tradicionais e muito mais. Sem contar que a ilha é a opção perfeita para turistas que adoram caminhar e praticar desporto como surf, snorkeling e vela.

Segue abaixo os principais pontos de interesses que merecem sua visita:

Velas de São Jorge

Velas é uma vila situada na costa sul de São Jorge e chama atenção pela sua arquitetura de épocas passadas, rodeada por uma vegetação verdejante e uma bela enseada, grandes responsáveis pelas paisagens naturais marcantes da localidade.

Velas, Ilha de São Jorge - Açores

Fotografia de José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

É considerada a povoação mais antiga de São Jorge, a manter viva suas características rurais. As principais atrações do vilarejo são seus patrimónios históricos, como a Igreja de São Jorge, ou também denominada de Matriz das Velas, tendo sido construída no século XVII, o Forte de Nossa Senhora da Conceição das Velas, datada de 1644, o Forte de Nossa Senhora do Pilar, erguido entre 1797 e 1799, onde localizam-se as muralhas que protegiam a ilha dos ataques realizados por piratas e corsários, além de outras atrações como o Museu de Arte Sacra, que expõe peças litúrgicas e religiosas.

Passear pelas ruas de Velas  é uma opção para quem gosta de tranquilidade, e assim poderá desfrutar de lugares como o Jardim da Praça da República, o elegante edifício dos Paços do Concelho, erguido em 1719 e o Largo João Inácio de Sousa, onde está a Irmandade de Santa Casa de Misericórdia.

Outro ponto que não pode ficar de fora do seu planeamento é a Marina das Velas, a oferecer uma vista magnífica da ilha. A quem interessar, há passeios de barco para diferentes lugares.

Calheta de São Jorge

A vila da Calheta foi fundada em 1483 e teve um significativo crescimento pela fácil comunicação com a ilha vizinha Terceira. Também encontra-se na bonita costa sul de São Jorge, assim como Velas, e é composta por cinco freguesias (Calheta, Ribeira Seca, Norte Pequeno, Santo Antão e Topo).

A Igreja Matriz, construída no século XVI, foi vítima de um incêndio no ano de 1639 e, após sua reconstrução, passou por nova destruição causada por um terramoto em 1757, a levar mais de 30 anos para nova reconstrução.

Calheta de São Jorge - Açores

Fotografia de Dreizung

A economia nesta localidade tem como destaque as actividades de pecuária, agricultura e pescado. A principal delas é a produção do Queijo de São Jorge, uma verdadeira delícia considerada marca desta ilha.

Além do queijo, o artesanato e a doçaria tradicional possui forte expressão. O local conta ainda com um rico património natural, composto por várias fajãs e paisagens de tirar o fôlego.

A arquitetura é caracterizada pelo estilo rural e com construções feitas de alvenaria de pedra. Por fim, no aspecto cultural, os jorgenses de Velas são conhecidos pelos dotes musicais, com várias bandas filarmónicas.

Fajã da Caldeira do Santo Cristo

Classificada em 1984 como Reserva Natural pelo Governo dos Açores, a Fajã da Caldeira do Santo Cristo está localizada na costa norte, freguesia da Ribeira Seca, concelho da Calheta, e é uma das fajãs mais bonitas de toda a ilha, com uma imensa variedade de espécies de fauna e flora da região, a destacar as saborosas amêijoas.

Caldeira Santo Cristo
Caldeira Santo Cristo
Fotografia de António Faria

No local encontra-se a Ermida de Santo Cristo, de 1835, que recebe peregrinação todos os anos, principalmente durante as Festas de Santo Cristo, sempre no primeiro domingo de setembro.

Para chegar até esta fajã o percurso não é fácil, mas o trilho pedestre oferece ao turista paisagens indescritíveis, certamente nunca vistas antes. Aos amantes de esportes, o lugar é ideal para prática de surf e bodyboard. Altamente recomendado!

Fajã do Ouvidor

Situada na costa norte da ilha, a Fajã do Ouvidor, também conhecida como Fajã do Porto, possui uma estrutura bem moderna em relação as demais fajãs, com casas de habitação e comércio, mas sem perder a essência rural de outros tempos.

Fajã do Ouvidor - Ilha de São Jorge, Açores

Fotografia de José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Nesta localidade encontra-se a Ermida de Nossa Senhora das Dores, construída em 1903, sendo celebrado todos os anos as festas em homenagem à padroeira, sempre no terceiro domingo de setembro.

Outro destaque é o porto, classificado como um dos melhores da costa norte de São Jorge, e também as fantásticas piscinas naturais, de fácil acesso, próximas aos banhos de mar e com uma água límpida e impressionante. Passagem obrigatória para todos que desejam relaxar.

Fajã dos Cubres

Detentora do título de uma das 7 maravilhas de Portugal, na categoria Aldeias de Mar, a Fajã dos Cubres é um dos locais mais visitados da ilha, repleto de belezas naturais a despertar atenção de todos os turistas que por ali passam.

Fajã dos Cubres
Fajã dos Cubres
Fotografia de Carla Dias

Está localizada na freguesia da Ribeira Seca, concelho da Calheta, em uma área plana resultada de movimentos de massa de vertente e o “cubre” surge a partir da planta que recebe o mesmo nome, bastante presente na região.

Uma das atrações históricas desta fajã é a Ermida de Nossa Senhora de Lurdes, erguida em 1908, e muito procurada pelos peregrinos por causa de suas águas do poço, consideradas “milagrosas” e com poder de cura de diversos males.

Fajã dos Vimes

Localizada na costa sul da ilha, na freguesia da Ribeira Seca, concelho da Calheta, a Fajã dos Vimes é muito conhecida pelas suas tradicionais colchas tecidas em teares de pedais, actividade comum no passado e que leva até 5 dias para se completar uma única colcha.

Todo ano é celebrado nesta fajã a festa do Dia de Corpo de Deus, a atrair milhares de pessoas de São Jorge até o local, onde se consome o tradicional prato oferecido pela população nativa, que é o peixe frito fresco do porto da fajã acompanhado de lapas, inhames e batatas, além do saboroso vinho.

A região é produtora de milho, cevada, café, feijão, inhames e vinha. Apesar de ser pequena, a Fajã dos Vimes oferece muito aconchego aos visitantes.

Fajã de São João

Considerada a maior fajã da costa sul de São Jorge, a Fajã de São João teve sua habitação iniciada na segunda metade do século XVI. No ano de 1686, esta região foi atacada por um navio corsário de Salé, que realizou ataques à população e destruiu o fortim construído para defesa de piratas e corsários, além de, em 1º de janeiro de 1980, ser atingida pelo terramoto.

Fajã dos Cubres
Fajã dos Cubres
Fotografia de Carla Dias

Graças aos reparos e esforços da população, actualmente é o local preferido de verão de famílias nobres, bem como referência na produção de vinho. A sua arquitetura chama bastante atenção, composta de casas típicas em pedra de lavoura e janelas de três guilhotinas.

As pequenas produções de agricultura, actividade típica e de subsistência regional, completam esta pitoresca fajã.

Manadas

A freguesia de Santa Bárbara, popularmente conhecida como Manadas, pertence ao concelho de Velas e possui diversas belezas naturais, com uma geografia predominantemente montanhosa, a fazer parte da Fajã das Almas.

O pequeno Porto dos Terreiros possui relevante valor para localidade, utilizado para pesca desportiva e veraneio. Mas o que mais chama atenção em Manadas é sua Igreja Paroquial do século XVIII, dedicada a Santa Bárbara, sendo uma construção barroca abundante em riqueza.

No seu interior, é possível observar mosaicos que relatam a história de Santa Bárbara, além de um altar dourado e um tecto de madeira de cedro. Para quem gosta de mergulhar na história, é passagem obrigatória.

Grutas do Algar do Montoso

As Grutas do Algar do Montoso é um ponto turístico para os amantes de aventura e caverna, sendo possível conhecer as cavidades naturais da ilha, bem como sua formação, constituição e transformação, que passaram por um processo de evolução ao longo do tempo.

Esta incrível atração fica no concelho da Calheta, no Pico do Montoso, sítio das Acaçarias. A sua origem ocorreu especificamente de fenómenos vulcânicos, por meio de tubos de lava e em movimentos de fluxos lávicos.

Recomenda-se a presença de um guia para visitação, devido à complexidade do local.

Piscina Natural do Simão Dias

Situada na Fajã do Ouvidor, a Piscina Natural do Simão Dias é uma atração de paragem obrigatória, um local espetacular e de cortar a respiração.

O acesso é bastante fácil e rápido, e se dá por uma descida feita de degraus entre rochas. O visitante irá apreciar durante o trajeto uma estrutura rochosa e o contraste de sua cor escura junto ao azul do mar.

Poça Simão Dias - São Jorge, Açores

As águas são transparentes e de temperatura muito agradável, além de ser muito propícia a prática de snorkeling. É um lugar que não pode ficar de fora de nenhum roteiro de viagem, a oferecer momentos únicos de paz e tranquilidade.

Ponta dos Rosais

Localizada no extremo noroeste da ilha, a Ponta dos Rosais é um lugar de grande importância para São Jorge, pois abriga um elevado número de aves marinhas nidificantes, como, por exemplo, o garajau-rosado, o garajau-comum e o cagarro.

Ponta dos Rosais
Ponta dos Rosais
Fotografia de Ricardo Brandão

Além da fauna, a região também conta com uma flora bastante diversificada, a destacar a urze e o não-me-esqueças.

Ponta dos Rosais é classificada como Reserva Natural, dada a necessidade de preservação permanente, e está a aproximadamente 200 metros de altura acima do nível do mar, a avistar a vizinha Ilha do Pico, com 2.351 metros de altura, em dias de boa visibilidade.

Pico da Esperança

Situado na freguesia do Norte Grande, concelho de Velas, o Pico da Esperança atrai, principalmente, turistas que adoram trilhas e curtem visuais únicos para fotografar, decorrentes da rica vegetação e do azul oceânico.

Pico da Esperança - São Jorge

Fotografia por Guillaume Baviere

Possui 1.053 metros de altitude e sua origem está ligada aos fenómenos vulcânicos ocorridos no passado. Do topo, é possível avistar as ilhas vizinhas que compõem o grupo central (Terceira, Graciosa, Pico e Faial).

É um passeio ideal para os amantes de trilho pedestre, além de oferecer um panorama fantástico da Ilha de São Jorge. Imperdível!

Ilhéu da Ponta do Topo

O Ilhéu da Ponta do Topo está localizado na ponta este da ilha, considerado um lugar perfeito para nidificação de aves.

Possui uma superfície aplanada composta por basaltos e tufos originados do Complexo Vulcânico do Topo e, devido ao processo de erosão, fica a cerca de 400 metros da ilha.

Ilheu da Ilha São Jorge
Ilheu da Ilha São Jorge
Fotografia de António Faria

É um óptimo lugar para praticar mergulho, sem contar as belas paisagens naturais ao redor. Este geossítio tem grande valor regional e de relevante interesse científico, educacional e turístico.

Ponta do Topo
Ponta do Topo
Fotografia de António Faria

Piscina ou Zona da Urzelina

É uma das localidades que mais atraem visitantes interessados em banhos na ilha, situada na pitoresca freguesia da Urzelina, na costa sul de São Jorge.

Esta piscina é muito procurada por famílias e jovens, a oferecer momentos imperdíveis de lazer e conforto. Nesta zona também é bastante comum a prática de mergulho e snorkeling, principalmente nas piscinas naturais da Urzelina. Faça uma visita!

Piscinas Naturais das Velas

Localizada na aconchegante vila de Velas, costa sul de São Jorge, as Piscinas Naturais despertam interesse nos milhares de turistas que viajam até os Açores todos os anos, principalmente na época do verão.

A sua formação dá-se por rochas basálticas originadas da solidificação da lava incandescente no mar e que encanta pela sua beleza, graças ao contraste da cor vulcânica com o azul profundo do vasto Oceano Atlântico.

O acesso até as piscinas é bem fácil e o local conta com uma boa estrutura de apoio para os banhistas, como sanitários, duches, bar e vigilância. Excelente opção para famílias e grupos, e é claro, para quem curte se banhar!

Café Nunes

O Café Nunes é o único café produzido em toda a Europa e sua plantação encontra-se na Fajã dos Vimes, Ilha de São Jorge, a atrair visitantes de vários países do mundo para experimentar o expresso local feito com esta iguaria.

O grande responsável por este sucesso é Manuel Nunes, que afirma produzir entre 100 a 150 kg de café por ano, nos terrenos localizados atrás da sua casa.

Café Nunes - São Jorge, Açores

Fotografia por Rádio Lumena

O cultivo dos grãos teve origem lá no século XIX, quando as plantas do café chegaram até a ilha por emigrante vindo do Brasil, a se adaptarem muito bem ao microclima típico das fajãs.

Dessa forma, após realizado o cultivo, torra-se e serve-se o único café da região, e há quem diga que este café tem um sabor forte e inconfundível.

É uma experiência incrível conhecer o Café Nunes, o visitante compreenderá toda a história e produção do café, bem como terá o privilégio de saborear e visitar o cafezal.

Plantação Café Nunes - São Jorge, Açores

Fotografia por Rádio Lumena

Além disso, há também a produção de artesanato pelas irmãs Nunes, que se dedicam ao tear, produzindo colchas tradicionais de lã e algodão. Passagem obrigatória para todos que estiverem em São Jorge!

Museu de São Jorge

Localizado no município da Calheta e inaugurado oficialmente em 1991, o Museu de São Jorge traz como principal atração a trajetória do músico e compositor açoriano Francisco de Lacerda, por meio de uma farta colecção etnográfica. No primeiro andar do museu, há uma homenagem ao compositor, que já foi director de diversas orquestras na França e na Suíça.

Poderá observar os instrumentos que se encontram pendurados no tecto, além de trajes de bandas, pianos e gira-discos antigos. É muito interessante a história deste grande músico açoriano nascido em Ribeira Seca.

Horário de funcionamento

Verão (1 de abril a 30 de setembro)

De terça-feira a domingo e feriados: 10h00 às 17h30
Encerrado à segunda-feira

Inverno (1 de outubro a 31 de março)

De terça-feira a domingo e feriados: 09h30 às 17h00
Encerrado à segunda-feira.

Contactos

Rua José Azevedo da Cunha
9850-038, Calheta
Telefone: (+351) 295 416 323
Email: museu.flacerda.info@azores.gov.pt

Saiba e veja mais sobre a Ilha de São Jorge:
> Fotos de São Jorge
> Vídeos de São Jorge
> Restaurantes em São Jorge
> Empresas em São Jorge
> Alojamentos em São Jorge

Se estiver a planear viajar até o arquipélago dos Açores, não deixe de visitar a Ilha de São Jorge e conhecer este lugar encantador, repleto de pontos de interesses fascinantes!

Ilha de São Jorge – o que visitar e pontos de interesse
Avalie este conteúdo